sábado, 7 de março de 2015

Crítica cinematográfica.

Sei que fiquei sumida por um bom tempo, mas estava resolvendo muita coisa da faculdade (que acabaram não dando certo), mas cá estou eu! Nesse tempo, nas minhas horas livres eu aproveitei para fazer uma das coisas que mais gosto, ir ao cinema e ver filmes em casa! E como mês passado foi mês de Oscar, digamos que isso influenciou muito! haha, e fiquem tranquilos que não terá spoilers! Vamos conferir? 
Cinquenta Tons de Cinza
Acho que todos sabem do que se trata né? E primeiramente preciso deixar bem claro que entre quatro paredes o casal faz o que quer (e quando digo casal não me refiro somente a quem tem um relacionamento sério, vale sexo casual e whatever.) A quesão é: Cinquenta tons de cinza vai além dos prazeres do sexo de forma negativa..É um filme bem machista. A história é basicamente assim: Anastásia é uma universitária sem sal e insegura que se encanta pelo magnata bonitão (e é claro, machista, mas como ele tem dinheiro na conta nenhuma mulher parece se importar com isso), Christian Grey. Por mais que ela seja o oposto extremo da palavra interessante ou atraente, o homem corresponde. Papo vem, papo vai, acabam juntos e eventualmente ela descobre que ele tem gostos... Peculiares (Vocês já sabem o que, não preciso falar). O primeiro defeito que vi no filme é, a personagem principal tenta desesperadamente passar a imagem de independente e decidida, mas nada que presentes extremamente caros não mude. Em algum ponto no "relacionamento" dos personagens, o Sr. Grey aparece com um contrato onde basicamente diz: "Eu sou seu dono, vamos praticar umas sacanagens estranhas, me obedeça e nunca conteste ou irei puni-la". Nesse documento temos cláusulas absurdas como "me chame sempre de senhor" e "posso tocá-la quando quiser mas você só poderá me tocar quando eu permiti-la". Anastasia é "punida" por revirar os olhos!! Tem coisa mais absurda que isso? E ela revirou os olhos quando soube que ele vendeu o carro dela SEM ELA PERMITIR! 

Para vocês que gostam tanto do Christian Grey e acham ele "um cara maravilhoso e incompreendido", fiquem tranquilos, o mundo tá cheio de homens como ele! A única diferença é que não são ricos ou bonitos, apenas pensam como um "Dominador" - Acreditam que podem ser donos de alguém. Fui ao cinema esperando ver algo erótico e divertido, mas só vi um filme machista que não merece a bilheteria que tem.

Sniper Americano
Eu geralmente não gosto de filmes sobre guerra, mas esse em particular me tocou bastante, não sei se é somente pelo fato de ser baseado em uma história real, ou se é o fato do Bradley Cooper ter sido um ator tão maravilhoso nesse filme, (Não é a toa que ele foi indicado ao Oscar como melhor ator.) Já tinha gostado muito dele em O lado bom da vida, mas acho que dessa vez ele se superou e se mostrou um ator brilhante.

  O filme conta a história do Chris Kyle, o maior atirador da história dos Estados Unidos, com 160 mortes confirmadas oficialmente, ele acaba se tornando uma lenda.

  O lado bom do filme é que eles focaram na parte humana do Chris, em como ele se abala toda vez que em nome de uma utopia que é o seu amor e devoção aos Estados Unidos, ele precisa matar alguém na guerra, e toda vez que algum soldado americano morre ele fica visivelmente abalado, enquanto a guerra acontece sua mulher sofre esperando ele voltar pra casa, eles acabam tendo dois filhos nesse tempo em que ele vai e volta do Iraque, e ela cobra muito a presença dele, pois claro, tem medo da morte e do futuro dos filhos caso percam o pai na guerra.

  É um filme tenso, cheio de suspenses e não sei se é porque sou muito sensível, mas achei ele muito triste e impactante. Super recomendo. 

A Teoria de Tudo
Eu podia jurar que esse filme ganharia o Oscar, não entendi os motivos, pois achei ele maravilhosamente lindo e bem feito.

  O filme conta a história de um dos físicos mais importantes do mundo, o Stephen Hawking . E o relacionamento dele com Jane, ao mesmo tempo que sua doença vai se desenvolvendo, ele possui a famosa e triste ELA (Esclerose lateral amiotrófica.) que não tem cura e paralisa os músculos, porém não afeta a atividade cerebral. Jane motiva Stephen e mesmo com a doença em crescimento ele consegue desenvolver várias teorias importantes.

  Eu quando assisti já esperava um romance, mas fiquei naquela expectativa de ter uma base mais cientifica e física no filme, o que não rolou. Mas como romance ele é perfeito, uma história que comove e emociona.

  E então é isso! Espero que tenham gostado do post, me contem caso já tenham assistido aos filmes o que acharam deles, e claro, da minha opinião! 

Um beijo!

0 comentários:

Postar um comentário

© CAPRICATI © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. DESIGN E PROGRAMAÇÃO POR DESIGNLC. imagem-logo