sábado, 28 de janeiro de 2017

Resenha - Amy & Matthew


Título original: Say what you will
Título nacional: Amy e Mattew
Autora: Cammie McGovern
Editora:Galera Record
Número de páginas: 336

Sinopse: Amy e Matthew não se conheciam realmente. Não eram amigos. Matthew sabia quem ela era, claro, mas ele também sabia quem eram várias outras pessoas que não eram seus amigos.Amy tinha uma eterna fachada de felicidade estampada em seu rosto, mesmo tendo uma debilitante deficiência que restringe seus movimentos. Matthew nunca planejou contar a Amy o que pensava, mas depois que a diz para enxergar a realidade e parar de se enganar, ela percebe que é exatamente de alguém assim que precisa.À medida que passam mais tempo juntos, Amy descobre que Matthew também tem seus problemas e segredos, e decide tentar ajudá-lo da mesma forma que ele a ajudou.E quando a relação que começou como uma amizade se transforma em outra coisa que nenhum dos dois esperava (ou sabe definir), eles percebem que falam tudo um para o outro... exceto o que mais importa.

Minha opinião: O livro é narrado em terceira pessoa, porém intercalando entre Matthew e Amy, é um dos poucos livros que senti que essa forma de escrita funcionou. Me identifiquei e me apeguei aos dois. Amy nasceu com paralisia cerebral e Matt tem toc. Juntos eles tentam se ajudar apesar de se perderem no caminho muitas vezes.
Os personagens secundários não foram muito aprofundados, nenhum dos dois protagonistas possuem muitos amigos. Porém a mãe de Amy é bem presente em toda a história e isso me irritou um pouco. Ela é super protetora e isso é algo que até conseguimos relevar ao longo da leitura, porém em alguns momentos ela força a barra julgando as outras pessoas (principalmente Matthew) por achar que Amy é superior a todos por causa de sua inteligencia notável.
O final é surprendente mas eu senti que faltou algo a mais. Mas nem por isso o livro se torna ruim.
É um romance cheio de altos e baixos, dramas e realidades que vale a leitura.

Meus quotes preferidos:

 "Ele queria que ela soubesse que ele não estava ali para ser legal ou porque sentia muito. Queria que ela soubesse que era muito mais do que isso.  Não havia palavras de fato, capazes de explicar."

"Era por isso que ele amava Amy, se é que a palavra amor podia ser aplicada a alguém que ele temia tocar."

"Talvez não tenha essa noção, mas, quando se tem uma deficiência, quase ninguém fala a verdade para você. As pessoas ficam constrangidas porque a verdade parece triste demais, eu acho. Você foi muito corajoso em ir até a garota aleijada e dizer basicamente: apague esta expressão feliz do rosto e enxergue a realidade."

"Concluí que é possível amar alguém por razões inteiramente altruístas, por todas as suas falhas e fraquezas, e ainda assim não ter esse amor correspondido."

  Estrelas para essa leitura:


0 comentários:

Postar um comentário

© CAPRICATI © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. DESIGN E PROGRAMAÇÃO POR DESIGNLC. imagem-logo